24.7 C
Umuarama
sábado, fevereiro 24, 2024
spot_img
spot_img
HomeUmuarama PrEm operação conjunta, denúncias de maus-tratos a cachorro são confirmadas no 1°...

Em operação conjunta, denúncias de maus-tratos a cachorro são confirmadas no 1° de Maio

Jovem mantinha animal em condições deploráveis e acabou preso por soma de infrações

Uma operação conjunta, coordenada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, resultou no resgate de um cachorro que estava vivendo em condições deploráveis, segundo José Guilherme de Oliveira Junior, da Diretoria de Saúde, Proteção e Bem-Estar Animal. Havia diversas denúncias contra o morador de uma residência no Parque 1° de Maio, um jovem de 29 anos.

Além de maus-tratos ao animalzinho, pesavam sobre ele outras denúncias e notificações (impedimento de entrada da equipe da Vigilância a respeito da dengue, notificações administrativas por abandono de emprego, entre outras), além de relatos à polícia de que no local havia ‘movimentação estranha e constante de pessoas, indicando que provavelmente no local haveria comercialização de drogas’.

Na manhã desta segunda-feira (5), a força-tarefa uniu a Polícia Militar e representantes da Covisa (Coordenadoria de Vigilância em Saúde), da Secretaria Municipal de Saúde e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. “O rapaz sempre estava em casa, mas não atendia aos chamados. Hoje, com o apoio que recebemos da Polícia Militar – efetivo da Polícia Ambiental estava em outra operação e solicitou a interferência da PM –, conseguimos entrar e resgatar o cachorro. Ele está magro, aparentemente com anemia e infestado de carrapatos e foi encaminhado imediatamente para socorro na Clínica da Saau”, relatou Oliveira Junior.

Na residência, os participantes da ação comprovaram as subcondições em que se encontrava o animal. “Apenas em um primeiro momento, podemos afirmar que este cidadão estava infringindo vários itens da Lei n° 4315/2018, que no Artigo 2 diz que é crime manter animais sem abrigo adequado ou em locais onde as condições sejam insalubres e também privá-los por tempo que lhes exponha à saúde de necessidades básicas como alimento adequado ou água limpa. Isso para dizer o mínimo”, reforçou o diretor.

Já detido na 7ª Subdivisão da Polícia Civil de Umuarama, o acusado tentou defender-se dizendo que havia pego o animal na Saau já naquelas condições e que ‘não tinha tempo’ para cuidar. “A afirmação é absurda, já que todos os animaizinhos que saem das Saau estão todos muito bem cuidados, vacinados e desverminados. E mais: todos que adotam um animal de estimação preenchem um cadastro e assinam termo de responsabilidade. Tudo isso será investigado e seguramente todas as providências cabíveis serão tomadas”, garantiu o secretário de Meio Ambiente, Waltinho Sucupira.

O prefeito Celso Pozzobom fez um pedido à população para que denuncie casos semelhantes. “É preciso que as denúncias sejam feitas oficialmente, seja pela Ouvidoria da Prefeitura, no telefone 156, ou na Polícia Ambiental, no telefone (44) 3624-7630. Sem uma denúncia formal, as forças de segurança ou responsáveis legais não poderão tomar atitudes. Fique atento que a administração municipal está à disposição para manter essa luta”, pontuou Pozzobom.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -spot_img

Mais popular