14.5 C
Umuarama
segunda-feira, maio 27, 2024
spot_img
spot_img
HomeUmuarama PrNúmeros da dengue continuam avançando e bairros acumulam lixo a céu aberto

Números da dengue continuam avançando e bairros acumulam lixo a céu aberto

Um novo boletim de acompanhamento da dengue no Paraná, divulgado na terça-feira, 9, acrescentou 25.462 novos casos, 26 óbitos e 43.889 notificações ao quadro da doença no Estado, que no atual período epidemiológico contabiliza 103 mortes (45 homens e 58 mulheres) e 184.819 casos da doença. Existem ainda 89.012 casos em investigação e 110.946 suspeitas foram descartados.

Dos 399 municípios paranaenses, 392 estão com casos confirmados. Em Umuarama, a última atualização elevou para 909 o total de pessoas que contraíram dengue no período, além de 1.529 suspeitas em investigação. Outros 1.410 casos foram descartados, do total de 3.848 notificações registradas desde 30 de junho do ano passado.

Além disso, a Secretaria Municipal de Saúde investiga quatro mortes por suspeita de dengue. Diante desse quadro, o município tem adotado várias estratégias de combate ao mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti, dentre as quais a eliminação de criadouros. Porém o descaso de muitos moradores tem contribuído para a piora da situação.

Na última segunda-feira, 8, por exemplo, os agentes de combate a endemias (ACE) do Serviço de Vigilância em Saúde Ambiental realizaram uma operação de limpeza no Jardim Petrópolis, com o apoio da equipe da Secretaria Municipal de Serviços públicos.

No local os agentes encontraram 14 focos de reprodução do mosquito. “A situação estava crítica, com dezenas de criadouros, muito lixo acumulado e materiais inservíveis. Retiramos dois caminhões de resíduos, que foram destinados ao aterro sanitário, e as equipes deixaram o local totalmente limpo”, disse a coordenadora da Vigilância Ambiental, Taila Biaca Crivelaro.

Agora a população precisa colaborar para manter o bairro limpo e eliminar possíveis criadouros em seus quintais. “A luta contra a dengue precisa ser levada a sério, contínua e diária. Não podemos deixar o mosquito encontrar um ambiente propício para se reproduzir em nossas casas. Temos de eliminar tudo que acumule água parada, pois os números estão se agravando rapidamente e o ambulatório da dengue permanece lotado”, alertou o secretário municipal da Saúde, Edson Souza.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -spot_img

Mais popular