14.5 C
Umuarama
segunda-feira, maio 27, 2024
spot_img
spot_img
HomeUmuarama PrNova célula para recebimento de lixo orgânico está pronta no aterro sanitário

Nova célula para recebimento de lixo orgânico está pronta no aterro sanitário

Autoridades clamam para que população separe mais os materiais que podem ser reciclados

O Aterro Sanitário de Umuarama ganhou uma nova célula para recebimento de resíduos orgânicos, em cerimônia realizada na manhã desta sexta-feira (10). O prefeito Celso Luiz Pozzobom e o secretário municipal de Meio Ambiente, Waltinho Sucupira, apresentaram a obra de 21.630,07 m² e que tem expectativa de duração de 10 anos. A autorização para início da utilização no local deve chegar nos próximos dias, segundo o IAT (Instituto Água e Terra).

Pozzobom destacou a dedicação dos profissionais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente que trabalharam para que a unidade ficasse pronta. “O Aterro Sanitário de Umuarama é outro, em comparação com o que tínhamos há alguns poucos anos atrás. Tudo está informatizado, temos câmeras de segurança, os profissionais são capacitados e preparados sobre a importância desse local. Sabemos que ainda muita coisa tem a ser feita, mas estamos no caminho”, observou.

O prefeito comentou que o Aterro foi sua primeira obra, logo que assumiu a administração municipal em 2017. “Construímos uma primeira célula e imaginei que ela fosse durar 10 anos: não deu certo, pois a produção de resíduos orgânicos e principalmente a falta de separação de lixo reciclável faz com que o tempo de utilização caia drasticamente. Novamente esperamos que esta célula dure 10 anos, mas temos um projeto em parceria com a Itaipu para a implantação de uma usina que vai nos ajudar a reduzir os resíduos orgânicos”, comentou.

Waltinho Sucupira, secretário municipal de Meio Ambiente, disse lamentar que a população não contribui com os processos de reciclagem. “Entre 30% e 35% de todo o lixo que recebemos poderia ser aproveitado se os moradores separassem esses materiais. Além de conseguirmos maior tempo de utilização das células de recebimento, ainda estaríamos contribuindo para melhorar a vida dos participantes da Cooperu (Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis de Umuarama)”, pontou.

Ele comentou que a nova célula foi construída conforme as recomendações dos órgãos ambientais, com planejamento e os cuidados necessários. “O trabalho de ampliar a capacidade de armazenamento de resíduos para atender às necessidades da população é algo que deve ser pensado constantemente. A área do aterro vem diminuindo a cada ano, com a ampliação e ocupação das células, por isso temos de administrar o espaço com bastante critério e planejamento, adotando todas as medidas para aproveitar ao máximo cada metro quadrado deste importante espaço”, reforçou.

O promotor de Justiça do Meio Ambiente, Paulo Roberto Robles Estebon, foi enfático em seu pronunciamento, afirmando que é dever das autoridades – de todos os Poderes – lutar para o desenvolvimento de campanhas de educação. “Precisamos ensinar as crianças e adolescentes. Precisamos mudar o pensamento das gerações. Precisamos investir na conscientização da população sobre a importância de se separar o lixo reciclável e os perigos de não cuidarmos, juntos, do meio ambiente. Vejam, os impactos ambientais podem e serão graves se não tomarmos atitudes concretas nesse sentido de educar”, frisou.

 

 Ver fotos no Flickr

RELATED ARTICLES
- Advertisment -spot_img

Mais popular